Área restrita

            

A ação de educar é uma realidade que engrandece e dignifica a vida humana e, por isso, a considero uma missão sagrada. Tal atribuição adjetivante compreende envolvimento, dedicação, compreensão e busca amorosa da sabedoria.

Neste sentido, educar é transmitir conteúdos, é envolver-se com o outro, é comprometer-se. Daí percebemos que na escola se aprende tanto o B - A - BA, que 2 mais 2 são 4, etc., como também novos sentidos para a vida, a fim de torná-la melhor.

A escola então é um dos lugares onde a vida adquire contornos especiais, onde o ser humano aprende a ter esperança no alcance do conhecimento científico, que gera saberes úteis ao mundo.

Assim, a escola é o lugar onde o sentido amplia o sentido, onde a vida ganha vitalidade, onde a sabedoria cresce no saber. A escola, portanto, é o lugar humano onde as gerações descrevem o potencial que possuem de comunicação, de transmissão e de expansão dos conhecimentos.

Todavia, se até aqui focou-se na descrição desse lugar social, é preciso abrir as portas da compreensão desde lugar para além das suas portas físicas, é preciso incluirmos a família e a sociedade como um todo no processo contínuo e ininterrupto do aprender. Mas aprender o quê? Aprender que todas as crianças e adolescentes precisam ser ensinadas, que todo educador tem sempre algo a aprender, que a instituição escola mais acerta do que erra, enfim, aprender que a vida é um constante processo de descoberta de novidades, a ponto de nos deixarmos incomodar com o desejo de querer ir para além de nosso mundo reduzido, precisamos avançar sobre nós mesmos, isto é, transcendermos. Educar, portanto, é transcender!

Assim, é importante exclamar: a escola é o lugar onde se gera e nutre o sonho do mundo melhor! E por quê? Porque seu sentido último se constrói a partir de um relacionamento direto e ininterrupto com os transformadores da história humana.

 

 

Prof. Dr. Dom Robson Medeiros Alves OSB

 

 

A Tecnologia no Colégio São João Gualberto
 

A tecnologia vem a cada dia conquistando seu lugar no mundo atual, atingindo diferentes esferas da sociedade, e eis que ela chega como um dilema ao campo educacional, como trazer essa poderosa ferramenta para a escola? Percebe-se que a tecnologia tem usuários cada vez mais precoces, crianças de menos de 2 anos já conhecem e manuseiam com destreza aparelhos como, computadores, tablets, DVDs, celulares, para proporcionar desafios estimulantes à esta nova geração, faz-se necessário trazer a vivência de mundo deles para a sala de aula, inovar com algo que seja de seu interesse e que prenda a sua atenção, principalmente de maneira lúdica. Afinal, Segundo Moran (2009, p.23), “aprendemos melhor quando vivenciamos, experimentamos, sentimos [...] quando percebemos a utilidade de algo, quando nos traz vantagens perceptíveis”. Mais do que uma vivência social o uso de tecnologias auxilia o processo de aprendizagem ao permitir de maneira lúdica a transição do pensamento operatório concreto para as abstrações.

O Colégio São João Gualberto acredita que as Tecnologias Digitais quando adequadas ao currículo escolar estimulam a linguagem (enquanto vocabulário, leitura e escrita, oralidade), o pensamento lógico-matemático (ao proporcionarem reconhecimentos de formas e numerais, percepção, agrupamento e classificação) e ampliam o conhecimento de mundo do indivíduo (com a gama de informações que ela disponibiliza e também com a mediação para a formação de um pensamento crítico e atuante), portanto, vem investindo em adequação e inovação de recursos e estímulo a formação continuada e específica de seus profissionais.

O colégio tem disponível Wi-fi (controlado por senha), projetores multimídia (datashow) em todas as salas de aula do Ensino Infantil ao Médio e na Arena Pedagógica, Lousas Digitais nas salas do Ensino Fundamental e Médio, Brinquedoteca Digital na Educação Infantil com projetor Interativo e televisores LCD com entradas HDMI e USB, além de duas salas de informática com projetores interativos. E para direcionarmos o olhar pedagógico para o uso destes recursos, foi criado o Departamento de Tecnologia Educacional (T.E.), composto por uma equipe específica, formada de profissionais especializados tanto pedagogicamente como tecnologicamente para desenvolvermos ações voltadas para a implementação dos recursos tecnológicos nas salas de aula. 


Histórico | Palavra do Reitor | O Monge

Voltar